Arquivo da categoria: Uncategorized

1º passo: admitir o vício

Padrão

pll

Olá, boa tarde.

Me chamo Mariana e preciso dizer que sou viciada em séries. Acredito que muitos me entendem e, por isso, vou confessar que foi por causa desse vício que deixei muitos deveres em segundo plano.

Na minha lista de últimas séries assistidas algumas são um pouco vergonhosas e outras finalmente botei em dia — eu deveria ter assistido assim que foram lançadas. O que vocês acham dessas séries?

1 – Narcos

Amei! Mas um pouco cansativa para binge watching, o que não quer dizer absolutamente nada sobre a série, apenas que é muita informação para receber de uma vez só.

2 – Pretty Liltte Liars

Não sou o público-alvo, mas não vou dizer que a série é ruim. Apenas um pouco cansativa depois de algumas temporadas e definitivamente acho arriscado estenderem por mais tempo, mesmo o mistério sendo diferente.

3 – Reign

Apesar de estar longe do historicamente real, afinal é uma série e não uma aula de história, posso dizer que gostei muito de assistir a rainha Mary e seu(s) romance(s).

4 – Vikings

Depois de assistir essa série concordo totalmente com a frase que li em algum lugar: “A Disney não é a responsável pelas minhas altas expectativas nos homens, Vikings é”. Brincadeiras à parte, história ótima e a questão linguística foi executada de maneira muito criativa. Adorei.

5 – Jane the Virgin

Assistam! Muito engraçada e a narrativa é espetacular.

6 – Shadow Hunters

Quando sai a próxima temporada, alguém sabe? Série muito melhor que o filme, mas ainda não consegui ler os livros.

p11993086_b_h10_ab

(Imagens: Pretty Little Liars e Narcos)

 

 

 

 

Amor de livro

Padrão

Promoção Dia dos Namorados 2

Dia dos namorados é o momento perfeito para, bom, para qualquer coisa. Para todo lugar que a gente olha tem infinitos coraçõezinhos e lojas com presentes que, se você é solteira(o) dá vontade de comprar para si mesma(o). E claro que a gente não queria deixar passar em branco.

Foi pensando nisso que 15 blogs se uniram: para comemorar o dia com muito rosa, vermelho, corações e… Livros. É claro. E dois kits, porque queremos comemorar tanto com os que estão solteiros (mas sozinhos jamais) quanto os que estão no amorzinho. Vem com a gente?

É importante saber!

. Você precisa ter endereço de entrega no Brasil;
. A promoção rola do dia 20/05 até o dia dos namorados (12/06) deste ano (2016);
. Cada blog é responsável pelo envio do próprio livro;
. O prazo para envio é de até 45 dias úteis – antes disso não adianta mandar e-mail, ok?
. O resultado sai em até 72h (3 dias) porque vamos conferir se os vencedores seguiram as regras obrigatórias;
. Enviamos um e-mail para os vencedores, que terão até 48h (2 dias) para responder com endereço;
. Confira o endereço antes de enviar. Só enviaremos uma vez o livro, caso ele volte não será reenviado;
. Não nos responsabilizamos por extravio ou dano causado pelos correios.

E como faço para concorrer?

. Preencha o formulário abaixo, seguindo as opções obrigatórias;
. Depois de preenchidas todas as obrigatórias, as opcionais surgirão e você vai poder aumentar suas chances.

E é isso! Fácil assim❤

Promoção Dia dos Namorados 3

“Temporada de Acidentes”, Moira Foyle-Doyle (Versificados)
“Manual da mulher bem resolvida”, Taty Ferreira (Viagens de Papel)
“O livro do destino”, Raphael Miguel (Palavras Radioativas)
“31 profissão solteira”, Claudia Aldana (My Little Garden of Ideas)
“Só se vive uma vez” (Kakau com Limão)
“O chamado do cuco”, Robert Gailbrath (Uma Vida Por Livro)
“Eu estive aqui”, Gayle Forman (Mãegnífica)

CLIQUE AQUI PARA PARTICIPAR!

Promoção Dia dos Namorados 4

“Redenção de um cafajeste”, Nana Pauvolih (Versificados)
“Para onde vai o amor?”, Carpinejar (Literasutra)
“Me abrace mais forte”, David Levithan (Viagens de Papel)
“Amor à segunda vista”, Mhairi Mcfarlane (Brincando com Livros)
“Uma pitada de amor”, Katie Fforde (Parafraseando Livros)
“No seu olhar”, Nicholas Sparks (Lu Martinho)
“50 versões de amor e prazer”, Rinaldo de Fernandes (Books and Carpe Diem)
“Surpreendente!”, Maurício Gomyde (Clumsy Luv)
“Entre o amor e o silêncio”, Babi A. Sette (Polypop)
“Uma longa jornada”, Nicholas Sparks (Entrelinhas e Afins)

CLIQUE AQUI PARA PARTICIPAR!

Eternamente Amado

Padrão

Jorge Amado surgiu na minha vida na sétima série (atual oitava?), porque Capitães da Areia ia ser o tema da última avaliação na escola. Não sei até hoje o que me fez realmente ler esse livro, já que eu raramente lia nessa época. Porém quatro dias antes da prova encontrei um exemplar antigo na casa do meu avô e resolvi folhear o livro.

Quando fui para escola no dia do exame final eu já conhecia a história de cor, eu tinha virado as últimas noites debruçada nas páginas do livro, li a obra inteira duas vezes e ainda consegui voltar para poder apreciar de novo minhas partes favoritas. Foi meu primeiro dez (na vida).

Depois desse dia passei a me interessar mais pela aula de literatura, demorei um tempo para me acostumar com a idéia de realmente gostar dos livros. Por isso, tinha o péssimo hábito de dividir o número mínimo de páginas que eu precisaria ler por dia, a fim de manter a nota alta na matéria. Mas raramente eu seguia meus próprios cálculos, até porque números nunca foram meu forte, então, eu acabava lendo muito mais do que o julgado necessário e chegava ao fim da história semanas antes da data prevista.

Anos depois, já leitora assídua, Carlos Ruiz Zafón explicou com maestria em seu A Sombra do Vento o que a leitura de Capitães foi para mim:

“Certa ocasião ouvi um cliente habitual da livraria de meu pai comentar que poucas coisas marcam tanto um leitor como o primeiro livro que realmente abre caminho ao seu coração. As primeiras imagens, o eco dessas palavras que pensamos ter deixado para trás, nos acompanham por toda a vida e esculpem um palácio em nossa memória ao qual mais cedo ou mais tarde não importa o livro que leiamos, os mundos que descubramos, o quanto aprendemos ou nos esqueçamos, iremos retornar.”

Então quero saber qual foi o livro que abriu caminhos para os vossos corações?

Furdunço de Sorteio

Padrão

carnaval literário_horizontal

Preparem as fantasias e deixem o samba no pé, porque o Uma Vida por Livro se uniu aos blogs Um Metro e Meio de Livros, Literasutra, Lisossomos, Sincerando, Versificados, Palavras Radioativas, Leitura das Cinco, Por Uma Boa Leitura e Lu Martinho para trazer o melhor bloco de carnaval Literário! Serão 2 Kits e 2 vencedores, um Kit para cada vencedor! Que passarão o carnaval festejando com 5 grandes leituras — ou depois do carnaval, o importante é ler.

Confira as regras e boa sorte!
REGRAS:
*A promoção ocorrerá do dia 01/02/2015 a 29/02/2015;
*Entraremos em contato com o sorteado e o mesmo terá o prazo de 72h para resposta, caso contrário novo sorteio poderá ser realizado;
*O envio do prêmio será feito pelos blogs participantes podendo chegar em dias separados;
*O ganhador deve residir em território nacional;
*O envio do livro é responsabilidade dos blogs participantes e/ou editoras parceiras;
*Os blogs participantes não se responsabilizam se o endereço não estiver correto para entrega e/ou se ocorrem extravios por parte dos Correios;

Kit 1: Clique aqui para participar
carnaval literário kit 1

Kit 2: Clique aqui para participar
carnaval literário kit 2

O Apanhador no Campo de Centeio

Padrão

IMG_0444

Publicado em meados da década de 40 O Apanhador no Campo de Centeio teve uma grande repercussão na mídia da época e gerou muita polêmica. O escândalo em torno de Holden Caufield, personagem principal do livro, se dá ao fato dele ir contra as hierarquias familiares puritanas daquele momento. Ele é completamente desprovido da noção de dever familiar, não dá importância para os estudos e está sendo expulso da quarta escola.

Ao ir embora, Holden resolve partir bem de noite, se despede dando um grito no corredor do internato: “Durmam bem, seus imbecis”. Confessa que chora ao olhar uma última vez para a escola, mas na verdade nem sabe porque as lágrimas escapam, não gosta mesmo de nada daquilo.

Foi para a estação de trem a pé e como as férias de Natal só iam começar na quarta feira, mas Holden teve que deixar a escola no sábado, resolveu que ia passar os dias que faltavam em um hotel e só voltaria para casa quando todos os outros alunos também voltassem, assim seus pais não desconfiariam do ocorrido.

Ao se hospedar em um hotel no centro de Nova York, conclui que o lugar estava cheio de tarados e malucos, sendo ele mesmo o mais normal de todos, fato que não considerou muito vantajoso. Holden passa os dias perambulando pela cidade, vai ao parque para ver se os patos continuavam por lá mesmo depois do lago estar congelado — uma questão que parece interessar muito o personagem, já que ele pensa nisso com uma certa frequência — liga para uma prostituta de luxo, sai para conversar com pessoas desconhecidas e andar sem rumo pelas ruas. Ele passa os dias assim, sempre pensando na irmãzinha, Phoebe, a quem ele admirava muito e em seu irmão mais velho, que tinha ido para Hollywood, se considerava o único burro da família e isso o deprimia ainda mais.

Uma certa noite resolveu entrar na casa dos seus pais escondido para ver Phoebe e como se fosse um ladrão entrou em sua própria casa. Ao saber da ausência de seus pais se sente aliviado para conversar com a irmã, que mesmo tendo apenas 10 anos compreendia que seu irmão não estava em casa porque a escola havia o liberado mais cedo. Foi com ela que Holden desabafou todo o seu desagrado com a escola, o quanto ele se sentia mal e deprimido lá. Sabia que ela era nova de mais, mas era inteligente o suficiente para entender. Phoebe ficou calada apenas escutando os relatos dele, percebeu que ele precisava falar, que ia fazer bem ter alguém que o ouvisse de verdade. Assim, é para a irmã que ele confessa seu maior desejo: viver no campo de centeio.

“Seja lá como for, fico imaginando uma porção de garotinhos brincando de alguma coisa num baita campo de centeio e tudo. Milhares de garotinhos, e ninguém por perto – quer dizer ninguém grande – a não ser eu. E eu fico na beirada de um precipício maluco. Sabe o que eu tenho de fazer? Tenho que agarrar todo mundo que vai cair no abismo. Quer dizer, se um deles começar a correr sem olhar onde está indo, eu tenho que aparecer de algum canto e agarrar o garoto. Só isso que eu ia fazer o dia todo. Ia ser só o apanhador no campo de centeio e tudo. Sei que é maluquice, mas é a única coisa que eu queria fazer. Sei que é maluquice”.

Ao terminar a visita para a irmã ele vai direto para casa do professor Antolini, para quem ele abre o peito e diz estar tão perdido e decepcionado com tudo que nem sabe mais o que fazer. É nessa hora que seu mestre passa uma lição de moral:

“Entre outras coisas você vais descobrir que não é a primeira pessoa a ficar confusa e assustada, e até enjoada, pelo comportamento humano. Você não está de maneira nenhuma sozinho nesse terreno, e se sentirá estimulado e entusiasmado quando souber disso. Muitos homens, muitos mesmo, enfrentaram os mesmo problemas morais e espirituais que você está enfrentando agora. Felizmente, alguns deles guardaram um registro de seus problemas. Você aprenderá com eles, se quiser. Da mesma forma que, algum dia, se você tiver alguma coisa a oferecer, alguém irá aprender alguma coisa de você. É um belo arranjo recíproco. E não é instrução. É história. É poesia”.

Holden acaba dormindo no sofá e acorda atordoado com seu professor sentado no chão olhando para ele dormindo. Ele se sente angustiado com aquilo, saí frustrado sem nem pensar direito para onde ia e sem a menor noção das horas.

A história termina com um último encontro com Phoebe antes dele voltar para casa, não se sabe ao certo o que aconteceu depois. Pois, nas últimas palavras do personagem ele já está na casa de recuperação.