Alegria da não obrigação

Padrão

“Tomo muito cuidado para não confundir minha mulher com um parente (…) Mas a existência do parente não decorre de uma opção, como a da mulher. Nada pior que transformar uma alegria numa obrigação.”

Fernando Sabino, O Tabuleiro de Damas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s