Arquivo mensal: dezembro 2015

Milka

Padrão
Milka

Meu primeiro amor foi assim, meio atordoado
À primeira vista
E de coração apertado

Com sua cor de café pingado
Olhos verdes e jeito safado
Derreteu a vontade do mais turrão
Que um dia disse que jamais abriria mão

Foi desse modo, direto para mim
Como se me conhecesse de outra vida
Ou algo afim

No primeiro dia visitando o canil
Foi por ela que meu peito explodiu
Me agachei
Na onda da fofura mergulhei

Lambeu minha bochecha e mordeu meu nariz
Logo soube que jamais seria tão feliz